Venha comigo nessa estrada. Venha amar, sonhar e imaginar com liberdade...

on | 6 Comentários


As vezes doce, meiga e gentil
As vezes triste, frágil, e insegura
As vezes valente, forte e destemida

Pois é difícil definir esse "SER"
Que é tão fantástico quanto enigmático.
Que tem a sensibilidade aguçada ao máximo,
E consegue ver o mundo, com muito mais clareza.
E a gente fica  na incerteza....
E não sabe como chamar,

Poderia chamar de estrela...
Tem o brilho, que ilumina a vida;
Poderia chamar de flor...
Tem perfume, beleza e cor;
E ainda assim faltaria um pouco...
Se decidisse chama-la de AMOR.
 

6 Comentários:

Roberta Galdino disse...

Muito bem elaborado o jogo de palavras
dá uma sensação de sentimentalismo intenso em tudo aquilo que escreves César
sinto-me atraída a dizer parabéns pela sua essência
mil beijos ♥

Arianne Carla disse...

Como sempre nos impressiona com seu sentimentalismo. Tão verdadeiro que às vezes nos deixa se palavras para comentar o que realmente deveria ser comentado.

Rafael Castellar das Neves disse...

Ainda mais no mundo em que vivemos...valores já são outros (se é que não se foram)... não há espaço para o coração...complicado!

Aproveito para lhe convidar a participar do sorteio no meu blog Desce Mais Uma!.

Abraço...

Iule Karalkovas . disse...

Lindo, césar!

César Dias. disse...

Obrigado pelas visitas e pelos comentários
São vocês que me movem a continuar.

Sabrina Mt. disse...

Olá, muito obrigada pelo elogio como retribuição só posso dizer o mesmo, muito bom seu blog, adorei os textos principalmente este.
Até logo César

Postar um comentário

Deixe aqui o seu comentário: